December 9, 2017

Barrete Azul


A Associação Salvador tem como missão promover a integração das pessoas com deficiência motora na sociedade e melhorar a sua qualidade de vida. Foi fundada em 2003 por Salvador Mendes de Almeida, que ficou tetraplégico aos 16 anos em consequência de um acidente de viação, e desenvolve projetos em três áreas de intervenção: Integração, Acessibilidades e Sensibilização.

A Associação Salvador todos os anos promove a campanha do Barrete Azul, uma iniciativa que pretende dar outra cor ao Natal. Ajudar o maior número possível de pessoas com deficiência, apoiando a Associação por via da compra de um Barrete Azul, é o principal objetivo.

O Pai Natal Azul, um Pai Natal solidário

Se quiser contribuir para um Natal mais solidário e inclusivo contacte a Associação Salvador e adquira o seu Barrete Azul e já agora partilhe esta ideia. Quem sabe se não pode comprar um para cada elemento da sua família, da sua empresa, do seu clube, da sua associação?

Viaje com o Pai Natal Azul



Saiba mais em:


Para o Minuto Acessível,

deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

December 3, 2017

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

A cada ano, no dia 3 de dezembro, assinala-se o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. Esta celebração realiza-se desde 1998, ano em que a Organização das Nações Unidas avançou com a convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. A data tem como principal objetivo motivar a sociedade para uma maior compreensão dos assuntos relativos à deficiência e, paralelamente, mobilizar-nos a todos para a defesa da dignidade, dos direitos e do bem-estar dessas pessoas. As Nações Unidas enfatizam os benefícios significativos que esta atitude pode trazer para as pessoas com deficiência e para a sociedade.


Promover esta necessidade entre os governos, as empresas e o público em geral, é um dos primeiros objetivos que esta data assinala já que contribui para eliminar preconceitos, a falta de informação, as barreiras arquitetónicas, entre outras. As pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, não podem ser impedidas de participar efetivamente na vida em sociedade.

Portugal não é um bom exemplo, ainda que existam algumas organizações e pessoas que se preocupam verdadeiramente com esta causa. O que se percebe é que a inércia e a irresponsabilidade dos poderes públicos continuam a marcar o ritmo.

A grande maioria dos deficientes não conseguem viver com dignidade, nem tão pouco andar pelas ruas das nossas vilas e cidades, porque a maior parte do país contínua inacessível. Serviços públicos, serviços privados, quase tudo! Há mais de 34 anos que as Leis da República não são cumpridas.

Imagine-se o que seria se a Lei do Saneamento Básico não fosse cumprida!? Provavelmente vivíamos todos num 'ESGOTO'.


Relacionado:



Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com